Get a site
24 Julho, 2021

Nação Portista

A vencer desde 1893

Sem margem de erro

FC Porto perdeu com o Sporting (4-6) no jogo 3 da final do campeonato de hóquei em patins.

O FC Porto não pode ceder mais nenhum jogo para poder continuar a sonhar com a revalidação do título nacional. Ao início da tarde deste domingo, no Dragão Arena, os comandados de Guillem Cabestany voltaram a sofrer novo desaire diante do Sporting, desta feita por 4-6, e perderam o fator casa na eliminatória decisiva do campeonato. O quarto jogo disputa-se dentro de uma semana na Invicta e a “negra” está agendada para dia 27 deste mês em Lisboa.

Os hoquistas do FC Porto entraram bem e, logo nos minutos inaugurais, estiveram perto de abrir a contagem. Após um excelente passe de Gonçalo Alves, Xavier Barroso apareceu na cara do golo, mas Ângelo Girão salvou o Sporting. Na sequência do absurdo cartão azul mostrado a Reinaldo García, fruto de contacto inevitável com um adversário, os lisboetas beneficiaram de um livre direto. Na conversão, o especialista Gonzalo Romero manteve a veia goleadora que havia demonstrado no pavilhão João Rocha e voltou a encontrar o fundo das redes portistas. A oito minutos do intervalo, na cobrança de uma grande penalidade, Gonçalo Alves colocou a bola no ângulo inferior da baliza e repôs a igualdade. A resposta foi imediata, já que os leões fizeram o segundo no ataque seguinte.

O retorno das cabines deu-se de forma fulminante, graças a um fortíssimo disparo de Gonçalo Alves que estabeleceu a igualdade a dois. O maior artilheiro português regressou endiabrado dos balneários e ia causado sobressaltos aos oponentes, apenas capazes de o travarem com recurso à falta. Ainda na primeira metade do segundo tempo, o Sporting fez o 2-3 e os Dragões o 3-3 imediatamente a seguir: Xavier Barroso rematou e Rafa desviou da melhor forma. No equador da etapa complementar, Alessandro Verona recolocou os leões em vantagem, antes de Ferran Font dilatar a vantagem para 3-5. Dentro dos derradeiros nove minutos, Rafa também bisou e manteve viva a esperança azul e branca. À distância mínima, Guillem Cabestany colocou em pista um cinco de tração à frente e o FC Porto instalou-se definitivamente no meio-campo. Já sem Xavier Malián, substituído por mais um jogador de campo, o Sporting recuperou a bola no centro do terreno e estabeleceu o resultado final no último minuto.

“Pouco ou nada temos que corrigir. Criámos situações até ao último momento para ganhar o jogo, só que as bolas batem na trave e no poste e não entram… o Sporting, ao seu estilo, com bolas desviadas e com sorte, conseguiu estar na frente durante um jogo em que nós entrámos muito bem. Estávamos a criar muito bem, estivemos sólidos durante grande parte do jogo, a responder muito bem. Na bola parada ou nos desvios, o Sporting colocou-se na frente, mas é o estilo deles e temos de o contrariar com mais inteligência. E temos que o fazer já no próximo domingo para levarmos a final ao quinto jogo. Jogámos a época toda sem margem para erro, já na meia-final recuperámos um 0-2 e agora está 1-2. A final do campeonato ainda não acabou e no domingo estaremos aqui prontos para empatar a eliminatória. Depois logo se vê”, declarou Guillem Cabestany após o apito final.

O jogo 4 disputa-se no próximo domingo, dia 20 de junho, às 15 horas (FC Porto TV/Porto Canal), novamente no Dragão Arena.

FICHA DE JOGO

FC PORTO FIDELIDADE-SPORTING, 4-6
Campeonato Nacional, Play-off, final, jogo 3
13 de junho de 2021
Dragão Arena

Árbitros: Luís Peixoto e Rui Torres

FC PORTO FIDELIDADE: Xavier Malián (g.r.), Xavier Barroso, Reinaldo García (cap.), Rafa e Gonçalo Alves
Suplentes: Tiago Rodrigues (g.r.), Zé Miguel, Ezequiel Mena, Giulio Cocco e Carlo Di Benedetto
Treinador: Guillem Cabestany

SPORTING: Ângelo Girão (g.r.), Telmo Pinto, Pedro Gil (cap.), Matías Platero e João Souto
Suplentes: Zé Diogo Macedo (g.r.), Ferran Font, Alessandro Verona, Toni Pérez e Gonzalo Romero
Treinador: Paulo Freitas

Ao intervalo: 1-2
Marcadores: Gonzalo Romero (6m e 50m), Gonçalo Alves (17m, 26m), João Souto (18m), Ferran Font (36m e 40m), Rafa (36m e 42m), Alessandro Verona (38m)

Fonte: fcporto.pt