Get a site
14 Junho, 2021

Nação Portista

A vencer desde 1893

Pinto da Costa: “É importante para o FC Porto, para o futebol português, para a cidade e para o próprio país”

Jorge Nuno Pinto da Costa reagiu à escolha do Estádio do Dragão para receber a final da Liga dos Campeões no dia 29 de maio.

A UEFA anunciou nesta quinta-feira que o Estádio do Dragão será o palco da final da Liga dos Campeões, agendada para o dia 29 de maio (sábado), às 20h00, entre o Manchester City e o Chelsea, dois dos adversários do FC Porto na presente edição da prova, como relembrou Jorge Nuno Pinto da Costa numa reação orgulhosa à escolha da entidade que rege o futebol europeu.

“Foi com muita satisfação que tomei conhecimento de que a UEFA marcou a final da Liga dos Campeões para o dia 29 de maio aqui no Estádio do Dragão. É uma prova de confiança na estrutura do FC Porto, porque não é fácil num tão curto espaço de tempo, e só hoje tivemos a confirmação oficial de que a final ia ser realizada no nosso estádio. É uma prova de confiança total na nossa estrutura e tenho a certeza de que tudo irá correr da melhor forma. É importante para o FC Porto, para o futebol português, para a cidade e para o próprio país. O que é importante agora é que no dia 29 o futebol português saia mais uma vez prestigiado, que tudo corra bem e que vença o melhor, que para nós é indiferente. Curiosamente, no nosso percurso defrontámos os dois clubes que estão na final. Será uma final azul e branca porque ambos são azuis. Que seja uma jornada à altura das jornadas da UEFA, que tão bem organiza estas provas, nomeadamente a Liga dos Campeões”, começou por dizer o presidente portista, que não deixou passar em claro aquilo que aconteceu em Lisboa na passada terça-feira.

“Demonstra que em Portugal se podem organizar grandes eventos mesmo em pandemia e depois da vergonha a que se assistiu em Lisboa, há dois dias, é necessário desmanchar essa má imagem que Portugal deu a todos e que as autoridades em Lisboa deram ao permitirem cenas degradantes em termos de defesa da saúde pública”, afirmou Jorge Nuno Pinto da Costa, que enalteceu o papel da FPF e da UEFA na escolha do Estádio do Dragão para receber a final da Champions: “Tudo isto é possível porque a Federação Portuguesa de Futebol, nomeadamente o seu presidente, têm um grande prestígio na UEFA. Quando avaliam a realização desta final aqui, porque conhecem bem o FC Porto, a UEFA acredita, aceita e vem calmamente aqui. Estou certo de que tudo vai correr da melhor maneira. Sei que os adeptos compreenderão a situação e serão, como têm sido sempre, recatados e apoiantes desta medida”.

A final disputada na Invicta terá 6 mil adeptos de cada equipa nas bancadas do Estádio do Dragão, algo que mereceu uma reação óbvia do presidente do FC Porto, sobretudo depois de ter sido anunciado na véspera que a última jornada do campeonato terá público: “Depois tem outro lado positivo que é, ao exigir a UEFA público no estádio, e com toda a razão porque não há nenhum motivo para que isso não acontecesse, levou a que agora o Governo autorizasse que haja público nos estádios na última jornada do campeonato para apanhar a boleia e não ficar cada vez mais desacreditado. É uma medida oportunista e que eu reprovo porque vai contra a verdade desportiva, pois cria uma desigualdade entre as equipas que jogam em casa e as que jogam fora. Há jogos importantes, decisivos, e há equipas que vão ter apoio e outras não. Isto é colocar as equipas e os clubes em desigualdade. Só serve para limpar esta atitude estúpida de permitir que haja milhares de pessoas em todos os espetáculos em recintos fechados e no desporto não seja possível. É realmente lamentável que não se defenda a verdade desportiva e que não tenham feito pelo menos nas duas últimas jornadas para que todos os clubes pudessem ter a oportunidade de ter o apoio do seu público”.

Fonte: fcporto.pt