Get a site
14 Junho, 2021

Nação Portista

A vencer desde 1893

“Não há ninguém que tenha a lata de dizer que não é penálti. António Nobre teve”

Francisco J. Marques, diretor de comunicação do FC Porto, esteve esta terça-feira no programa Universo Porto Bancada, no Porto Canal. A arbitragem do Moreirense-FC Porto, da 29ª jornada da Liga NOS, dominou as conversas.

“É normal que entre os analistas existam as sua diferenças, é normal, mas neste caso chegou-se ao ponto de haver unanimidade lance após lance”, disse Francisco J. Marques, diretor de comunicação do FC Porto, ao abordar a arbitragem do jogo com o Moreirense, na 29ª jornada da Liga NOS.

“Não há ninguém que tenha a distinta lata de dizer que não é penálti [Francisco Conceição], porque é de lata de que se trata. E António Nobre teve essa lata. Com que objetivo? E as consequências para o FC Porto. Pode ter impedido o FC Porto de poder discutir o título até ao fim. E para António Nobre? É que tem feito outras do género? No Benfica-Gil Vicente não assinalou uma cotovelada unânime para os especialistas e ele não fez nada. E Hugo Miguel? Há duas jornadas cometeu erros atrás de erros contra o Farense. Consequência? Foi apitar o Benfica. Houve lances de VAR também e depois foi apitar o FC Porto. Não se pode cometer erros e continuar a cometer. Esta impunidade leva a que estas coisas aconteçam. Tem de haver responsabilidade de todos os agentes”, afirmou, antes de finalizar.

“O que acontece a um treinador cuja equipa deixa de ganhar jogos? É despedido, tem uma consequência fatal. E os jogadores? Deixam de jogar. E o que acontece a um árbitro que influencia um resultado? Têm de haver consequências, mas não se vê. Temos de estar atentos. Foi a pior arbitragem desde que nas competições portuguesas foi instituído o auxílio do VAR. Quando começou o jogo, todos pensávamos que vai ter auxílio, mas não teve. O lance do Francisco Conceição é um verdadeiro escândalo. Se fosse árbitro, teria vergonha.”

Fonte: ojogo.pt