Get a site
14 Junho, 2021

Nação Portista

A vencer desde 1893

Guilherme Aguiar diz que FC Porto foi “roubado por uma arbitragem encomendada”

Antigo vice-presidente dos Dragões não poupa nas palavras, nas acusações a Hugo Miguel e ao VAR do desafio do FC Porto em Moreira de Cónegos. José Guilherme Aguiar considera que os árbitros estrangeiros são “mais sérios e honestos”.

José Guilherme Aguiar tece duras críticas e lança suspeitas sobre o árbitro principal, Hugo Miguel, e o videoárbitro (VAR), António Nobre, do empate (1-1) do FC Porto em casa do Moreirense, que deixou a equipa de Sérgio Conceição a seis pontos do líder do campeonato, o Sporting.

“Foi uma arbitragem encomendada que roubou o FC Porto”, acusa o antigo vice-presidente portista, em declarações a Bola Branca.

Guilherme Aguiar considera que o FC Porto “foi roubado em três penáltis, por um árbitro de competência duvidosa que fica clara no amarelo ao Pepe”. “Parecia um recado para não jogar a partida a seguir. E o Sérgio Conceição não se consegue conter, com razão”, remata.

Perante isto, Guilherme Aguiar vai mais longe nas críticas e classifica a arbitragem do juiz de Lisboa e seus pares como “encomendada”. O ex-dirigente admitiria erros se não houvesse tecnologia que os evitasse.

“Errar é próprio do homem, mas não da máquina. E o VAR tem uma máquina à disposição. Deve estar hoje de consciência intranquila. Os árbitros estrangeiros são mais sérios e honestos. Estou frustrado porque o FC Porto, não fazendo uma grande exibição, fez o suficiente para ganhar. Não quiseram ver os penáltis. Foi uma arbitragem encomendada. Agora, já se sabe, o Conselho de Arbitragem e o ‘sindicato’ [Associação] de árbitros vão ser lestos nas denúncias ao Conselho de Disciplina, mas pergunto também: o que é que eles fazem a si próprios?”, questiona.

O VAR Bola Branca, Paulo Pereira, deu nota 1 a Hugo Miguel, por considerar que ficaram duas grandes penalidades por assinalar a favor do FC Porto, um sobre Francisco Conceição e outro sobre Luis Díaz.

Sérgio Conceição em “legítima defesa”

O Moreirense-FC Porto ficou marcado por incidentes também após o encontro, quando Sérgio Conceição confrontou o árbitro principal e acabou por ser expulso pela quarta vez esta época, o que o deixa em risco para o clássico na Luz, frente ao Benfica, da jornada 31.

Já no exterior do recinto, um repórter de imagem da TVI foi agredido por Pedro Pinho, agente de jogadores com ligações ao FC Porto. Incidente condenado pela Federação Portuguesa de Futebol e pela Liga Portugal.

“Esta violência é condenável, mas a violência que o Sérgio Conceição utilizou foi nas palavras. Numa linguagem figurada, é legítima defesa de alguém que foi enganado e roubado”, aponta Guilherme Aguiar.

Fonte: rr.sapo.pt