Get a site
24 Julho, 2021

Nação Portista

A vencer desde 1893

“Estou muito orgulhoso da minha equipa, é incrível tudo o que fizemos e conseguimos esta época”

Magnus Andersson destaca a força de um grupo que resistiu a tudo para conquistar a segunda dobradinha da história do FC Porto.

O FC Porto fechou 2020/21 com chave de ouro e dedicou mais um título a Alfredo Quintana ao juntar a Taça de Portugal à conquista do título nacional. Neste domingo, os Dragões venceram o Benfica na final, por 31-27, e ergueram o troféu pela nona vez. Após o clássico, o Professor José Magalhães garantiu que “o FC Porto vai continuar a ter uma excelente equipa e vai continuar a ganhar” mesmo com algumas mudanças no plantel. Magnus Andersson, por sua vez, sublinhou o orgulho que tem no grupo que comanda e na forma como venceu todos os jogos a nível interno.

Professor José Magalhães
“Não me canso de ganhar e o FC Porto nãos e cansa de ganhar. Já conquistámos muitas coisas, mas queremos conquistar muitas mais. Fizemos mais uma dobradinha e estamos todos satisfeitos e orgulhosos por estarmos neste patamar do andebol. Vão sair jogadores de excelente nível, mas o mercado é mesmo assim e não é fácil contrariar. O FC Porto vai continuar a ter uma excelente equipa e vai continuar a ganhar.”

Magnus Andersson
“Estiveram em campo duas das melhores equipas de Portugal na atualidade. Foi um jogo muito estranho para ambos os lados. Para nós, havia a motivação de dar mais um título ao Alfredo Quintana e foi isso que fizemos. Estou muito orgulhoso da minha equipa, é incrível tudo o que fizemos e conseguimos esta época. Estamos cansados, jogámos muito esta época, mas tenho um orgulho tremendo nesta equipa. Cada ano é um novo desafio. Vamos sentir falta dos jogadores que saírem, mas é normal no desporto.”

Miguel Martins
“Sinto-me lisonjeado por ter feito parte deste grupo de enormes jogadores. Estou muito feliz por mais uma dobradinha, pois queria sair do FC Porto pela porta grande. Entrámos muito mal com o Águas Santas e hoje queríamos retificar isso. Tivemos a energia extra de que precisávamos para fazer um bom jogo e vencer o Benfica. Foi uma final estranha e não muito bem jogada, mas uma final não é para se jogar, é para se ganhar. Unimo-nos enquanto grupo e conseguimos a vitória, que era o que mais queríamos.”

António Areia
“O sabor desta conquista é normal, mas especial. Estávamos cientes dos títulos que tínhamos de conquistar, mas tudo o que conquistarmos será sempre dedicado ao Alfredo Quintana e à sua família. Ganhámos nós, mas o Benfica também lutou muito e fica o sabor de um jogo estranho. Não me lembro de um jogo com tantas exclusões, por isso foi estranho.”

Victor Iturriza
“Era o último título que o Alfredo Quintana podia conquistar como jogador do FC Porto. A equipa lutou por isso depois de ter sofrido muito este ano. É um prémio merecido para um grupo que soube recompor-se num ano muito difícil. Viemos cá cansados e massacrados, mas lutámos até ao fim e fomos felizes.”

Fábio Magalhães
“Estamos muito contentes por a Taça de Portugal ir para o Porto. O jogo foi estranho, o que é pena para uma final, mas teve muitas exclusões. O importante é que ganhámos e dedicámos mais um título ao Alfredo Quintana. Onde quer que esteja, está feliz. Foi uma época desgastante e com uma carga emocional impensável, por isso acho que foi excelente termos conseguido a dobradinha.”

Fonte: fcporto.pt