Sérgio Conceição: «O resultado é completamente justo»

Treinador do FC Porto mostrou-se satisfeito pela conquista de mais três pontos frente ao Moreirense (3-0).

Para Sérgio Conceição, o desfecho do FC Porto-Moreirense (3-0), da terceira jornada da Liga NOS, não deixa margem para qualquer dúvida. Após o terceiro triunfo em outros tantos jogos no campeonato, o treinador dos Dragões mostrou-se satisfeito com algumas coisas e não tão satisfeito com outras, mas sublinhou o mais importante: “Exibições fabulosas, para mim, são a conquista dos três pontos”.

O mar azul
“No Dragão e em todos os outros estádios, a atitude, a determinação e a ambição têm de ser sempre as mesmas. Hoje tivemos muitos adeptos a apoiar-nos e isso dá-nos muita força. Este mar azul vai continuar, tenho a certeza, seja em que estádio for. Aproveito para agradecer a presença e o apoio dos nossos adeptos.”

Vencer é o mais importante
“Entrámos bem no jogo e até fazermos o 2-0 tivemos muita qualidade. Aqui e acolá faltou diversificar o processo ofensivo. Conseguimos ter largura, mas por dentro estava mais difícil entrar. Fizemos dois golos e poderíamos ter feito mais um ou outro na primeira parte. Não gostei da forma como entrámos na segunda parte, mas compreendo algum desgaste devido à intensidade e à constante procura da bola quando não a tínhamos. Acredito que, com este calor, as coisas tornaram-se mais difíceis. Penso que o resultado é completamente justo. Conquistámos mais três pontos e estamos felizes por isso. Exibições fabulosas, para mim, são a conquista dos três pontos, por isso vamos tentar prolongar o estado em que estamos.”

A pressão dos rivais
“Eles estão orientados para essa pressão diariamente. Não vivemos em função de Benfica e Sporting, vivemos a pensar na nossa equipa. O nosso foco é esse. Os cinco ou os quatro que os outros marcam não nos diz nada. Vi os jogos de Sporting e Benfica, porque são adversários, mas a minha preocupação é o FC Porto e estarmos cada vez mais fortes naquilo que trabalhamos, procurando manter as coisas que fazemos bem. A exigência é máxima e tudo tem de ser levado muito a sério. Para nós, cada jogo é uma final.”

A ausência de Ricardo Pereira
“Foram convocados 22 jogadores. Ele não acordou bem, acordou com sintomas gripais e temperatura alta. Optámos por não o utilizar por não estar a 100% fisicamente. Jogou o Maxi e deu uma excelente resposta.”

Fonte: fcporto.pt