Sérgio Conceição: “Este é um título que queremos muito ganhar”

Sérgio Conceição projetou a final da Taça da Liga, frente ao Sporting de Braga (sábado, 19h45).

O Estádio Municipal de Braga recebe este sábado (19h45, Sport TV) a final da Taça da Liga, entre Sporting de Braga e FC Porto. Na antevisão do jogo da decisão, no qual os Dragões procuram erguer este troféu pela primeira vez, Sérgio Conceição perspetivou um reencontro diferente com os bracarenses e não escondeu que os azuis e brancos têm uma vontade muito grande de fazer história nesta competição. Há uma semana, as duas equipas defrontaram-se no Estádio do Dragão, na 17.ª jornada do campeonato, e o triunfo acabou por sorrir ao Sporting de Braga (2-1).

Uma história diferente
“Vai ser um jogo diferente do jogo do Dragão. Por si só, os jogos são todos diferentes e têm histórias e momentos diferentes, apesar de as características das equipas se manterem. Olhamos para aquilo que tem sido o Sporting de Braga com o novo treinador e temos um conhecimento profundo das características dos jogadores, bem como da dinâmica da equipa, que é diferente da que tinha com o Sá Pinto. Amanhã temos uma final para disputar e queremos muito ganhar.”

Danilo e os outros
“Hoje foi o primeiro treino que fez e ainda vamos ver. Isto não é nenhum tipo de bluff, pois ainda não sabemos se estará a 100%. Independentemente de quem jogar, o compromisso é total de todos os jogadores. Quem joga, dá sempre uma boa resposta. Estou completamente tranquilo, apesar de haver baixas. Os jogadores que têm estado de fora vão continuar de fora. Vamos à luta com os jogadores que estão disponíveis. Pepe e Nakajima têm lesões iguais e o Zé Luís tem um problema num joelho, que lhe dificulta o trabalho no treino. Não temos lesões devido a cansaço ou desgaste.”

Um troféu que falta ao Museu FC Porto
“É um troféu que queremos conquistar. É o primeiro troféu da época. Estamos em todas as frentes e numa situação privilegiada, tal como o Sporting de Braga, para conquistar este título. Este título é importante porque é um título.”

A vontade está sempre presente
“A vontade é enorme de ganhar todos os jogos. A vontade dos jogadores no trabalho diário é incrível. Para nós, todos os jogos são finais. Sejam finais que decidam títulos, como esta, ou finais no campeonato ou na Taça de Portugal. Seja qual for a competição, todos os jogos são finais. Estamos habituados a essa pressão e este é o andamento normal de um clube grande, que quer ganhar e conquistar títulos. Este é um título que queremos muito ganhar.”

O jogo no Dragão
“O Sporting de Braga veio ao Dragão com responsabilidade mas também com alguma tranquilidade, pois uma derrota não mudaria muito a situação na tabela. Amanhã é diferente e a pressão é igual para os dois, pois é um jogo de mata-mata. Mas falo essencialmente por nós e nós, FC Porto, temos a pressão de ganhar todos os jogos.”

Aboubakar e Zé Luís
“O Aboubakar está bem e tem treinado bem. O Zé Luís tem o problema que já falei. Está melhor, mas ainda não pode ser opção. O Tiquinho está a jogar bem e a fazer golos. Há ciclos positivos e outros menos positivos. O importante é que a dedicação no trabalho esteja sempre presente. Nesse sentido, tenho um grupo fantástico e muito comprometido com o trabalho.”

Diogo Costa
“No final do jogo falei com ele sobre situações perfeitamente normais. Não houve um abraço mais forte nem nada do género. Não somos meninos, somos homens. Aqui ninguém é de cristal. Isto é para homens. O Diogo Costa saiu bem no lance em que sofreu falta. Fez o que tinha a fazer e decidiu o que tinha a decidir naquele momento. Depois ele falou na roda porque tinha de falar. Às vezes falam jogadores que nem jogam.”

Tecatito Corona na defesa ou no ataque
“Ele tem melhor feitio do que que, é mais tranquilo. Eu sei que ele gosta de jogar na frente, mas se tiver de jogar na defesa, o sorriso dele é sempre igual. Eu, quando jogava na defesa, cumpria tudo aquilo que o treinador me pedia, mas não o fazia com o mesmo sorriso.”

Fonte: fcporto.pt