Sérgio Conceição: “É um troféu que falta ao FC Porto e queremos ganhá-lo”

Sérgio Conceição ficou satisfeito com a resposta da equipa frente ao Casa Pia (3-0), em Lisboa, na segunda jornada do Grupo D da Taça da Liga.

O FC Porto bateu esta quinta-feira o Casa Pia (3-0), em Lisboa, na segunda jornada do Grupo D da Taça da Liga, e dependa apenas de si próprio para marcar presença na Final Foura da prova. No final do encontro frente aos lisboetas, Sérgio Conceição deixou elogios à prestação dos Dragões e não escondeu o desejo de erguer um troféu que falta ao Museu FC Porto.

A vitória e a Taça da Liga
“Estou satisfeito com o resultado e com a exibição. Nunca é fácil defrontar equipas de um escalão inferior, pois a motivação é enorme e organizam-se bem defensivamente. Cumpriram o que o treinador lhes pediu e isso complicou a nossa vida na primeira parte, mas tivemos oportunidades para marcar. Os jogadores estavam ligados e bem no jogo. Foi uma vitória justa contra um digno vencido. Toda a equipa esteve bem. Era importante vencer para dependermos só de nós na última jornada. Queremos estar na Final Four e ganhar a Taça da Liga. É um troféu que falta ao FC Porto e queremos ganhá-lo.”

Melhorar na conclusão
“Muito do que se estava a fazer na primeira parte, era para continuar a fazer. Tínhamos de definir sem tanta precipitação no último terço e concluir de forma diferente. Quisemos ter mais presença na zona de finalização também. A equipa acelerou quando teve de acelerar e teve muita largura, procurando espaços nas costas da defesa. Sabíamos que era difícil o Casa Pia manter a intensidade da primeira parte. Estou contente com a seriedade do nosso jogo.”

A estreia de Tomás Esteves e os outros
“Acabámos com cinco jogadores da formação, mais o Bruno Costa, que saiu. Não faço favores a ninguém. Se têm qualidade, jogam. Todos estes jovens têm de continuar a fazer o seu trajeto. Também há qualidade na equipa de Sub-19 e estamos atentos. O percurso de crescimento é natural. Tenho boa ligação com o Rui Barros e com o Tulipa. Não promovemos de forma gratuita, mas sim porque têm talento e capacidade para jogar.”

Fonte: fcporto.pt