Moncho López: “É um jogador versátil e com capacidade para desequilibrar”

Treinador do FC Porto analisou Kayel Locke, o mais recente reforço do basquetebol azul e branco.

É na versatilidade que Moncho López vê a melhor qualidade de Kayel Locke, o basquetebolista norte-americano que assinou um contrato válido com o FC Porto até ao final da temporada de 2019/20. O treinador dos azuis e brancos analisou a mais recente contratação do basquetebol azul e branco, que tem construído uma “dinâmica de vitórias e de qualidade”, para a qual o extremo/poste de 25 anos vem acrescentar “energia” e capacidade para desequilibrar longe e perto do cesto.

Acrescentar à dinâmica vencedora
“A nossa intenção é que a entrada do Kayel Locke não altere a dinâmica na qual estamos, que é boa. É uma dinâmica de vitórias e de qualidade, mas era óbvio que precisávamos de encontrar um substituto para um jogador lesionado [Tanner McGrew]. Em primeiro lugar, procurámos um jogador que estivesse na melhor forma possível. O Kayel Locke fez o último jogo a 14 de outubro, ou seja, não está parado há muito tempo e é um jogador que se mantém em forma. Depois, queríamos um jogador que encaixasse na nossa filosofia de jogo.”

Comparações com Tanner
“Sem ser um jogador igual ao Tanner McGrew, joga habitualmente na mesma posição e o Kayel Locke tem alguns atributos individuais que podem ser comparáveis aos do Tanner McGrew, como a capacidade de ressalto, a energia com a qual jogam dos dois lados do campo e a versatilidade. Vamos agora, com tempo, trabalhar para o introduzir bem na equipa. Ele tem de se habituar a nós e nós a ele, mas o que queremos é que a equipa não abrande esta dinâmica vitoriosa.”

Capacidade para desequilibrar
“O que é preciso salientar no jogo do Kayel Locke é a versatilidade. Tem capacidade para jogar dentro, uma vez que é muito forte debaixo do cesto, e consegue criar muita vantagem de fora também, tanto no um para um como no lançamento exterior. Defensivamente, também consegue impor essa versatilidade. É um jogador capaz de ser agressivo nas posições interiores e com capacidade de se antecipar nas linhas de passe, sem esquecer a velocidade que lhe permite defender os bases ou os extremos adversários, sendo ele primeiramente um poste.”

Fonte: fcporto.pt