Get a site

Luis Díaz joga final da Taça de Portugal e procura bater recorde

As dores musculares na face posterior da coxa esquerda surgiram numa das fases de maior fulgor para o extremo. Por isso, se nada de anormal acontecer até lá, tudo indica que seja titular com o Benfica.

Os apreciadores do futebol de Luis Díaz podem respirar de alívio, porque, ao que tudo indica, o problema que motivou a substituição em Braga não é impeditiva do internacional colombiano ser utilizado na final da Taça de Portugal, com o Benfica.

De acordo com as informações divulgadas pelo FC Porto no boletim clínico, os exames complementares a que o extremo se submeteu na manhã de ontem revelaram “apenas” uma mialgia na face posterior da coxa esquerda. Ou seja, tudo não passou de uma dor, perfeitamente ultrapassável com uma redução da carga física durante alguns dias.

Nesse sentido, a folga que Sérgio Conceição concede hoje ao plantel até poderá ser útil nesse sentido. Os ensaios para o encontro de sábado, em Coimbra, arrancam em força amanhã e, mesmo que “Lucho” não participe no primeiro, reina o otimismo no Dragão de que possa integrar os últimos.

As dores na coxa surgiram numa fase de bastante fulgor para Luis Díaz. Depois de um recomeço de campeonato uns furos abaixo dos parâmetros esperados por Sérgio Conceição, que até motivou a substituição ao intervalo no dérbi com o Boavista, o colombiano percebeu a mensagem e foi mostrando serviço a partir do banco.

Marcou na goleada ao Belenenses, agitou com o Tondela, voltou ao onze no clássico com o Sporting e juntou-se a Otávio para arrasar com o Moreirense no jogo da consagração. Em Braga estava a cotar-se como um dos melhores até sair. Sábado, com o Benfica, tem a hipótese de se despedir em grande.

A última oportunidade para bater um recorde

O quinto clássico de 2019/20 para o FC Porto surge como a derradeira oportunidade para Luis Díaz entrar para o livro de recordes do clube, tornando-se no extremo com mais golos marcados na época de estreia. O colombiano está, por enquanto, empatado com Edmilson, que na épocas de 1995/96 festejou por 14 ocasiões. Em declarações a O Jogo efetuadas em maio, não tinha grandes dúvidas sobre o desfecho desta história. “Estou convencido de que vai fazer os golos necessários para me ultrapassar”, perspetivava. Para confirmar sábado.

Fonte: ojogo.pt