Get a site

João Torrié de regresso ao FC Porto

Poste português, de 29 anos e 2,00m, assinou por duas temporadas.

João Torrié está de regresso ao FC Porto e assinou um contrato válido por duas épocas, até 2022. O poste português, de 29 anos e 2,00m, representou o Maia Basket em 2019/20, terminando a temporada com médias de 8,2 pontos, 6 ressaltos e 1,3 assistências por jogo. João Torrié já vestiu a camisola azul e branca, na altura sob o nome de Dragon Force, e ajudou a equipa portista a vencer a Proliga em 2013/14 e 2014/15. Em Portugal, João Torrié também já jogou no Vasco da Gama, Vitória de Guimarães, Terceira Basket, BC Barcelos, Eléctrico e Illiabum. No plantel comandado por Moncho López, junta-se aos portugueses Ricardo Neves, Diogo Runge, Pedro Pinto, Francisco Amarante, Vlad Voytso, João Soares e Miguel Queiroz e aos norte-americanos Brad Tinsley, Max Landis, Larry Gordon e Tanner McGrew.

Moncho López
“O João Torrié traz a genética do Vasco da Gama que historicamente tem sido uma boa mistura com os valores que o basquetebol do FC Porto tem. É um jogador que já foi campeão nacional duas vezes com a nossa camisola, pelo que a sua integração será rápida. Espero dele a sua velocidade de transição, luta pelos ressaltos nas duas tabelas e que posso acrescentar também a experiência acumulada nas últimas épocas na Liga.”

João Torrié
“É uma sensação indescritível, mas obviamente que estou muito feliz e muito orgulhoso por voltar a fazer parte do FC Porto. Só eu sei o que é que isto significa para mim. Tenho um carinho e um amor muito grande ao clube. Vivi aqui os melhores anos da minha vida e acredito que vou voltar a ter essas sensações. Acredito que vou conseguir colocar muita intensidade nos treinos e nos jogos, mas mais importante do que isso, é fazer com que os meus colegas se sintam bem dentro do campo. E que consigamos reproduzir aquilo que é a ideia de jogo do Moncho. Há uma ligação muito forte entre mim e os adeptos do FC Porto. O mesmo acontece quando vou ver jogos do FC Porto. É uma ligação única e uma responsabilidade muito grande, que tem de ter vitórias e títulos.”

Fonte: fcporto.pt