FC Porto fecha Wendel só no final do mês

Médio do Fluminense está controlado pela SAD do FC Porto, mas o negócio só avança após a paragem do campeonato e se entrar dinheiro fresco que permita investir de imediato.

Wendel está controlado pela SAD do FC Porto, mas o jogador só será reforço para Sérgio Conceição bem perto do final do mercado de transferências e se a SAD, entretanto, conseguir vender e realizar um encaixe financeiro que lhe permita investir. O médio deve custar cerca de 10 milhões de euros, faltando saber se os Dragões adquirem a totalidade dos direitos económicos e, ainda, de que forma efectuam o pagamento. O Flu quer dinheiro “vivo” e na hora, mas é possível que aceite receber apenas parte do valor no imediato.

Condição fundamental, devido ao acordo feito com a UEFA a propósito do fair play financeiro, para avançar com o negócio é o FC Porto vender alguém. E isso também só deve acontecer depois das três primeiras jornadas do campeonato. Ou seja, após 20 de Agosto que é quando os portistas recebem o Moreirense. A competição pára a seguir por causa das seleções e a SAD fica com cerca de 10 dias para resolver todas as questões relacionadas com o mercado. Wendel é um médio de transição, até mais ofensivo do que defensivo, mas isso não significa que tenha de ser um jogador da mesma posição a deixar o plantel de Sérgio Conceição. Apesar das dificuldades que tem para investir nesta altura, a SAD azul e branca acredita ser possível trazer um dos jogadores mais promissores do campeonato brasileiro. Wendel tem 19 anos e uma enorme margem de progressão, não sendo de estranhar que a curto prazo chegue à seleção principal do Brasil. Um estatuto que o colocaria inacessível à carteira dos portistas que “preferem” vê-lo valorizar no Dragão.

Enquanto aguarda pelo avanço das negociações, Wendel vai jogando pelo Fluminense e na madrugada de domingo até marcou um golaço no triunfo caseiro (3-1) sobre o Atlético Goianiense. O potencial reforço dos Dragões abriu o marcador aos 14 minutos: junto à marca de penálti, recebeu de costas para a baliza, rodou – fintando um adversário com esse movimento – e atirou de pé esquerdo para o fundo das redes. A vitória teve um sabor especial já que foi a primeira vez que Abel Braga comandou a equipa em casa após a trágica morte do seu filho, João Pedro.

Fonte: ojogo.pt