Get a site

“Escolho a entrada no clássico com o Benfica. Era um sonho de criança”

Vítor Ferreira vive um misto de emoções na época de estreia no plantel principal do FC Porto.

“Não há como negar: tem sido mesmo uma época de sonho”, afirmou Vítor Ferreira, este domingo, referindo-se à época de estreia na equipa principal do FC Porto. Só não lhe peçam para enumerar os melhores momentos. “Já vivi grandes momentos até agora, que irei guardar para todo o sempre no meu coração e na minha memória”, começou por dizer à FC Porto TV antes de acabar por escolher um jogo. “Fica difícil escolher um momento em específico, mas talvez escolha a entrada no clássico [com o Benfica]. Era um sonho de criança e, felizmente, conseguir concretizá-lo”, disse.

“Ainda por cima com uma grande vitória [3-2]. Foi algo inexplicável. Uma atmosfera inacreditável, os adeptos são incríveis e, na verdade, senti-me muito bem a jogar esse jogo. Senti-me soltinho e que era mesmo ali que deveria estar. Espero que possa jogar muitos mais clássicos na minha carreira”, concluiu sobre o momento especial da temporada.

A pandemia de covid-19 parou o campeonato da I Liga e isso abriu uma janela para a recuperação de uma lesão. “Está a correr muito bem e quase finalizada. Nós, jogadores, nunca queremos estar lesionados. Infelizmente aconteceu, mas temos de estar preparados e julgo que foi esse o caso. Contei sempre com o apoio da equipa técnica, dos meus colegas de equipa e da equipa médica, que fez um grande trabalho e nunca deixou de me acompanhar, seja por videochamada, por indicações por WhatsApp… Nunca me faltou nada. Tanto apoio, como material”, disse.

Voltando ao grupo e ao valor do plantel do FC Porto, Vitinha disse: “Sempre tivemos um grupo muito unido e, mesmo com esta quarentena, isso mantém-se. Não podemos estar fisicamente juntos no balneário, como acontecia todos os dias, mas o espírito de grupo e de união mantém-se. Trocamos mensagens todos os dias a falar dos treinos que fazemos em casa e do quão ansiosos estamos para que tudo volte à normalidade, para podermos voltar a dar alegrias aos adeptos no relvado, que é o que gostamos de fazer”, afirmou.

“Sabemos que a saúde vem primeiro e queremos que isto seja bem ultrapassado, para que possamos voltar de forma segura a fazer o que mais gostamos. O mister [Sérgio Conceição] também tem estado sempre em contacto connosco a transmitir mensagens positivas e esperança de que em breve estará ultrapassado. Tem-nos dito que temos um feito um bom trabalho em casa e que temos mantido o profissionalismo e o espírito de união intacto”, finalizou o jovem médio do FC Porto.

Fonte: ojogo.pt