Get a site

Adeptos ilustres traçam raio-X do FC Porto 2019/20: o obreiro, o MVP e a revelação

Os adeptos apontam o treinador e o internacional mexicano como os mais influentes na reconquista do campeonato e deixam promessas para 2020/21.

A frase “ninguém ganha sozinho”, repetida vezes sem conta pelos mais variados protagonistas, é uma verdade indesmentível num desporto coletivo como o futebol, sobretudo quando falamos da conquista de um campeonato com tantos jogos. Mas, no momento de assinalar as vitórias, e mais concretamente esta do FC Porto, há sempre quem se tenha destacado mais do que todos os outros. E, para os adeptos do FC Porto, não há grandes dúvidas sobre quem foi o principal responsável, no bom sentido do termo, pelo título de campeão nacional: Sérgio Conceição.

O treinador é visto como um “polo agregador”, um “líder inquebrável” e um “motivador nato”. O hoquista Reinaldo Ventura, conhecedor profundo da realidade do clube, confessou que chegou a sentir o treinador “sozinho” em determinados momentos da época, e só a sua “força” e “espírito de conquista” tornaram possível algo que “já parecia quase impossível”. A ideia, mais coisa menos coisa, é transversal a quase todos os adeptos, que sentem que o treinador teve a maior parte do mérito pela vitória no campeonato, até pelas circunstâncias “difíceis” com que teve de lidar, como é o caso da desvantagem de sete pontos para o Benfica.

Como é evidente, e todos também o referem, o “mais importante é sempre o coletivo”, “a força da equipa” e até o “espírito do clube”, ainda que sem o “maestro Conceição”, como lhe chamou Rui Reininho, tudo teria sido bem mais complicado. Depois, há os jogadores, claro. Corona merece o destaque principal, ainda que, para muitos, tenha de partilhar o “prémio” de melhor jogador do campeonato com Alex Telles. “Foi a melhor época do mexicano, que parece ter chegado à idade adulta do seu futebol. Mas as assistências preciosas de Telles, colocam-no também no maior patamar”, justificou, por exemplo, Miguel Guedes.

Se Corona, Alex Telles e Marega reforçaram a importância e o estatuto na equipa ao longo desta temporada, houve jogadores que superaram as expectativas. Entre as “maiores surpresas da época” está, para os adeptos, o defesa-central Mbemba, que conseguiu “assumir-se na ausência de Marcano”, e logo “na fase mais decisiva do campeonato”. Fábio Vieira, Sérgio Oliveira e Pepe – “apesar de já ter ganho tudo o que havia para ganhar, continua a parecer um miúdo de 20 anos”, justificou Reinaldo Ventura – também mereceram referência na hora de escolher o mais surpreendente da época portista.

Fonte: ojogo.pt